segunda-feira, outubro 30, 2006

RIFA-SE UM CORAÇÃO.

(Autor "desconhecido")


" Rifa-se um coração quase novo...
Um coração idealista...
Um coração como poucos...
Um coração à moda antiga...
Um coração malandro que insiste
em pregar peças em seu dono...
Rifa-se um coração que, na realidade
está um pouco usado, meio calejado,
muito machucado e que teima em
alimentar sonhos e cultivar ilusões...
Rifa-se um coração que nunca aprende
que não amadurece...
E que mantém sempre viva
a esperança de ser feliz,
sendo simples e natural...
Rifa-se um coração que insiste em cometer
sempre os mesmos erros...
Esse coração que erra, briga e se expõe...
Perde o juízo por completo
em nome de causas e paixões...
Sai do sério e, às vezes revê as posições
arrependido de palavras e gestos...
Oferece-se um coração vadio, sem raça
sem pedigree...
Um simples coração humano...
Um velho coração que convence o seu usuário
a publicar seus segredos.
.."


Um comentário:

isabel disse...

Amo este poema, tanto k tb o tenho no meu blog. Abraço.