quinta-feira, novembro 18, 2010

PARABÉNS

Hoje é um dia especial para todos nós que fazemos parte do rol de amigos de Nilton Atayde, e temos razão de sobra para estarmos felizes, pois desfrutar da amizade do companheiro é algo muito prazeroso.
Companheiro, sei que o tempo é implacável, mas, tenho alguns conselhos para ti, para que a arte de viver siga sendo algo que nos dê felicidade.
1º - Nunca vista o pijama (pega o mesmo e toca fogo)
2º - Ser avô até que é um barato legal. (escroto é ter de dormir com a avó)
3º - A vida cronológica é diferente da mental (sem que se cometa exageros).

É amigo, são tantos os conselhos que vou ficar só nestes aí, porque o que importar mesmo é viver sempre a vida intensamente.
Amigo, PARABÉNS - FELIZ ANIVERSÁRIO.

domingo, novembro 14, 2010

BELEZA AMAZÔNIDA

A beleza amazônida fez a diferença.
Não sou ligado na programação "oba oba" da rede globo. Mas devo confessar que o concurso menina fantástico me chamou atenção, e por uma razão muito especial. A garota que representava o Pará apresentava traços exóticos, o que a diferenciava das demais, a outra paraense que representava Minas Gerais, dada a sua origem sulina, se apresentava com a mesma beleza comum as demais, e aí a Tayná levava vantagem.
É que a beleza amazônica revelava a vantagem sobre as demais, e isso acredito foi determinante.
PARABÉNS TAYNÁ.

terça-feira, novembro 09, 2010

A MATEMÁTICA E OS PINGUNÇOS


A fascinante face da matemática, é interessante como uma ciência lógica opera na vida dos pingunços com precisão
Vejam:
Descubra sua idade pela cerveja!!!!!!!

Mesmo para quem não curte uma cerveja, vale a pena fazer o cálculo.

Vamos decifrar sua idade pela MATEMÁTICA DA CERVEJA!

Não trapaceie! É rápido!

1.Primeiro: escolha o número de vezes que você gostaria de tomar cerveja na semana (mais do que 1 menos que 10).

2.Multiplique o número por 2 (apenas para ser ousado).

3.Adicione 5.

4.Multiplique por 50 (vou esperar enquanto você pega uma calculadora).

5.Se você já tiver feito aniversario esse ano some 1760. Se não tiver feito,some 1759.

6.Agora subtraia os quatro dígitos do ano em que você nasceu.

Voce agora deve ter um número de três dígitos:

O primeiro digito corresponde ao número de vezes que você escolheu para tomar cerveja na semana!

E os próximos dois números são A SUA IDADE!!!!

Depois você me paga uma gelada pelo meu talento e fica tudo certo?

COMO É BOM SER DO PARÁ!


Recebi o texto de uma amiga que mora na Guatemala. Não sei quem é o autor pois só vem o nome eli no final.
Verdade é que o texto retrata muito bem o paraensismo que existe em mim e do qual eu tenho muito orgulho.


Tem coisas que só paraense, seja ele de nascimento ou por adoção, sabe o que é:
passar numa esquina, e salivar só de sentir o cheiro
do tucupi fervendo para o tacacá. Empinar "papagaio" ou fazer
pacientemente, com talinhas de palmeira e papel de seda uma "curica" pros filhos brincarem.

Paraense joga peteca, e não bolinha de gude, tem seguro contra as mangas que quebram os pára-brisas dos carros, pena que não tem seguro pra cabeça,
eu mesma quase já fui alvo delas...

Paraense conhece mato, marés, conta estória do boto, moço bonito, mas com um "pitiú" de peixe, que mesmo assim,encanta
as moçoilas mais desavisadas nas noites de lua cheia. Não sabe o que é "pitiú"? O paraense sabe!

Paraense é carinhoso, chama todo mundo de mano, mana, maninho, fica logo amigo faz almoço, jantar, põe logo dentro de casa, eita povo hospitaleiro!
Fala se não é ?.

Por aqui tomamos açaí pra dormir a sesta, com farinha d'água ou de tapioca, com açúcar ou sem, com charque, pirarucu ou sem nada só ele purinho, bom que só!
...
Paraense tem alto verão em julho quando a maioria do Brasil morre de frio e nós por aqui bronzeadérrimos, acentuando a
beleza de nossa morenice!

Festa é com a gente mesmo! Em todo o canto tem um violão, uma música legal, um carimbó, uma guitarra, um "treme terra",
botando todo o mundo pra dançar.

Paraense quando não tem nada pra fazer vai pra beira do rio ver o
pôr do sol vermelho e os "pô-pô-pôs" passarem.

Quando está estressado... ata uma rede na sacada de casa e fica lá de pezinho pra fora balançando a rede e esfriando a cabeça.
...

Paraense vai ao Ver-o-Peso, compra ervas, faz chá, banho de cheiro, uma delícia!
...
Somos orgulhosos por sermos assim essa mistura morena, brejeira e gostosa, por sermos autênticos, pela cultura que temos, por nosso sangue índio que a tantos outros se misturou e que a nós nos faz muito,
mas muito especiais"!

segunda-feira, novembro 08, 2010

ESQUERDA X DIREITA


Estou sempre lendo artigos de amigos meus que possuem blogs na grande rede, e um número bem grande deles se declaram “istas” (tirem o egoísta). Embora alguns andem dando “bordejos” lá pelas terras do “tio Sam” (e tenham se maravilhados), insistem num discurso que insere “direita e esquerda” (e se dizem de esquerda) desprezando a própria história que já não comporta, ou talvez nunca tenha comportado esta compartimentalização.
O pós-guerra criou uma cena, e toda ela com fundamentação judaico-cristão, haja vista que por interesses de poder, estabelecia o bem e o mal, direcionando cabeças e corações no sentido de estar do lado do bem ou do mal (e como dizia um amigo meu, lavagem cerebral é igual inhaca de cu, não sai).
Daí que alguns amigos meus, seguem este modelo como se o mesmo ainda tivesse vigor.
Gente, precisamos entender que esta dualidade é fato na espécie humana, logo, somos capazes de viajar pelos dois lados do ser, sendo que uma das duas faces será fortalecida por atitudes partidas de nós mesmos.
A razão do meu dito, é em face de alguns escritos (dos meus amigos), estabelecerem a dualidade entre pessoas, e daí, os mesmo arvorando-se deuses, assentam as pessoas que eles gostam no eixo do bem, e as que eles detestam no eixo do mal.
O que na verdade o que incomoda é o desrespeito pela história de algumas dessas pessoas, que certamente ao decidir quando estão investidas de cargos público, o fazem no sentido do acerto, independentemente de sigla partidária.
Amigos, a construção se faz colocando-se tijolo sobre tijolo, ou seja, aglutinando.
Por favor desçam de suas sobejidão, entendam que os que lêem seus alfarrábios são vossos amigos e muitos deles (me excluo, porque eu meto o pau) sempre batem palmas, as vezes num gesto de carinho.