terça-feira, outubro 10, 2006

POR QUEM MERECE AMOR

Há exatos 39 anos, o mundo assistia ao mais bárbaros de todos os assassinatos que o todo poderoso Império do Norte perpetrava contra a justiça. Calava a mais nobre das vozes que se levantou defendendo a justiça. Presto aqui minha homenagem ao mais importante homem que o mundo conteporâneo conheceu, postando além de sua imagem, uma de suas sábias frases:
"O socialismo não é uma sociedade beneficente, não é um regime utópico, baseado na bondade do homem como homem. O socialismo é um regime a que se chega historicamente e que tem por base a socialização dos bens fundamentais de produção e a distribuição equitativa de todas as riquezas da sociedade, numa sitação de produção social. Isto é, a produção criada pelo capitalismo: as grandes fábricas, a grande pecuária capitalista, a grande agricultura capitalista, os locais onde o trabalho humano era feito em comunidade, em sociedade; mas naquela época o aproveitamento do fruto do trabalho era feito pelos capitalistas individualmente, pela classe exploradora, pelos proprietários jurídicos dos bens de produção."

8 comentários:

Dilaca disse...

SIempre será el modelo del idealista. Por eso pasó a la historia, Por eso su imagen siempre estará en la bandera juvenil.

yosipuedo disse...

Desde Cuba, Zenia en
http://imaginados.blogia.com

Después de muerto, ¡Vive¡. HASTA LA VICTORIA SIEMPRE

manuel neves disse...

Viva!

Que a utopia dos Homens, seja a verdade na Terra.

Um Abraço

Sandra Becerril disse...

El ejemplo a seguir en muchos lados, no sólo en un país

besos

Isabel Romana disse...

Un aniversario bien triste, querido amigo. La explotación ha estado siempre presente en la sociedad y es una lacra contra la que nunca tendrá que cesar la lucha, porque nunca acabará.
Muchas gracias por tus buenos deseos para mi viaje. Ya estoy de regreso y retomo enseguida el blog. Saludos cordiales y hasta pronto.

Lila Magritte disse...

Un hombre admirable que siempre merecerá recuerdos y homenajes. Una presencia que no desaparecerá jamás.

isabel disse...

Reconheço que marcou a história mundial. Não sei se para o bem, para o mal.. Mas, o seu tempo já passou. Sorry... Jinho. Isa

Elena de San Telmo disse...

El Che Jinete de la Utopía.
Por siempre y para siempre.