domingo, agosto 12, 2007

PAIS.






À todos os PAPAIS, minha homenagem e meus parabéns, junto com um trecho de um poema do Artur da Távola:
"Ser pai é atingir o máximo de angústia no máximo de silêncio. O máximo de convivência no máximo de solidão. É, enfim, colher a vitória quando percebe que o filho, a quem ajudou a crescer, dele não necessita para viver. É quem se anula na obra que realizou e sorri, sereno, por tudo haver feito para deixar de ser importante".

2 comentários:

asn disse...

Choro de emoção...
Coisa bem dita, qual seta no centro do alvo!
Um grande abraço, Xico
António

citadinokane disse...

Ser pai... muita emoção!