domingo, fevereiro 18, 2007

MINHA PARTIDA



O dia começa a amanhecer, é o dia que parto para mais uma dessas aventuras tupiniquim, só que desta vez no Continente africano, e recebo uma mensagem do companheiro Duda Bueres no celular, que me pergunta se já estava de saída, respondo-lhe via celular que sim, e novamente ele me diz através de mensagem que está a caminho de casa.
Passado alguns minutos meu camaradinha se faz sentir, através do ronco de sua intrépida motocicleta. Tomamos um café juntos e então começo finalizar meus finalmentes da partida, muleka Ludmila acorda porque vai com a mãe me levar ao aeroporto, não sou chegado a despedidas pois logo, logo estarei de volta, são só 11 meses (na primeira etapa), só que a mesma como sempre acorda cheio de enjoos.
Duda demonstra preocupação com a questão da despedida, diz que acha que vou me desmanchar em prantos, até parece que o mesmo não me conhece há tempos. O tempo começa a passar e então começo a descer para pegar um táxi que me leve até o aeroporto, Duda desce comigo, vou pegar um táxi e quando retorno Duda esta lá me esperando e dizendo que vai até ao aeroporto.
Senti o marejar de seu olhos, mas não disse nada melhor espera-lo no aeroporto para dar-lhe um abraço.
Partimos então rumo ao aeroporto, chegando lá providencio o devido check-in, e fico no aguardo do companheiro que até meu momento de zarpa não me apareceu, pô companheiro, senti sua falta.
Depois já voando fiquei a meditar, que houve com meu companheiro? Será que o marejar de seus olhos não o permitiu navegar em sua moto até ao aeroporto, logo o companheiro cuja raiz árabe lhe concede um ar de rebelde a la Hesbolah.
Coisas da vida.

7 comentários:

citadinokane disse...

O Loco passou uma semana chorando a tua ausência.
Vosmecês são brancos se entendem, nè?!
Estamos com saudades de ti companheiro.
Abraços,
Pedro

alida disse...

Pase a dejarte un abrazo, me estoy poniendo al día con los blog
Me imagino que estarás disfrutando del carnaval
Saludos

yiriangarciadelatorre disse...

en http://siporcuba.blogspot.com/
encontraras esto,
domingo, diciembre 31, 2006

Niños cubanos reciben de adolescentes y niños de Brasil.
HACIENDO ALMAS, nuestro proyecto de niños cubanos recibe esta vez desde Brasil estos hermosos textos de diferentes alumnos que, con el apoyo de sus profesores, han querido participar en nuestro propósito.

En sus primeros textos, estos adolescentes nos cuentan con sus propias palabras: quiénes son, dónde estudian, cuáles son sus gustos y qué hacen cada día, y también acerca de sus sueños y aspiraciones.
Minha vida – Priscila

Meu nome é Priscila Campolongo Tavares, eu tenho 12 anos. Tenho um irmão, ele se chama Anderson. Minha mãe se chama Abigail e o meu pai Nailton. Eu estudo na 6ª série, meu irmão está no segundo ano, meu pai trabalha em uma firma lá em Cotia e minha mãe não trabalha. Nas minhas horas vagas adoro ouvir músicas e os tipos de música que mais gosto são eletrônica, fank, black e pagode. Minha matéria predileta é Ciências. Pro meu futuro eu gostaria de ser uma modelo, mas se não der certo, eu quero fazer Artes Cênicas, para eu tentar ser uma grande artista. Na minha casa moram quatro pessoas, eu, meu irmão, minha mãe e meu pai. São dois cômodos, mas daqui alguns meses irei mudar de casa. É na mesma rua, porque a casa que moramos é da minha avó, mas meus pais não pagam aluguel. Eu sou morena dos olhos castanhos, cabelos lisos, tenho pearcing no nariz e não sou gorda, mas também não tenho corpo de modelo. Eu nunca perco a esperança de que um dia irei viajar para outro país. Um país que eu gostaria muito de viajar é para Itália. Quem sabe eu possa estar lá daqui alguns anos. Eu adoro uma praia. Aquele mar imenso e aquele céu azulzinho. Faz muito tempo que eu não vou a praia. Bom, é isso que é a minha vida. Espero que quem ler goste muito.

Minha vida – Esley

Eu sou Esley Oliveira Rodrigues, tenho 12 ano, estou na 6ª série. Sou moreno de olhos castanhos. Moro com a minha mãe no Jardim Mutinga, Osasco. Quando estou em casa gosto de ouvir música, jogar bola. O tipo de música que eu gosto é black ou hip hop. Quando estou na escola gosto de conversar. No dia de domingo, e às vezes sábado, vou jogar bola na quadra lá no Jardim Bandeirantes. De vez em quando eu gosto de jogar vídeo game. Eu estudo na escola Alcyr de Oliveira Porciúncula. É pertinho da minha casa. Essa é minha vida, é claro que tem mais coisas, mas não dá para contar tudo.

Enviado por los profesores:

- Martha C. M. Maskalenka: Professora de História do Ensino Fundamental e Médio, e professora coordenadora do período noturno. mcmmaskalenka@yahoo.com.br

- Regiane Dumas N. Marques: Professora de Matemática do Ensino Fundamental. regianedumas@uol.com.br
- Joel T. dos Santos: Professor de Matemática e Vice – diretor. joelarfelli@yahoo.com.br

Etiquetas: solidaridad

yiriangarciadelatorre disse...

Hola chico, pienso que te interese el sitio de salud en Cuba. http://www.sld.cu/
Tú siempre andas indagando de psicología, de medicina y otras tantas inquietudes. Si algún día puedes estudiar aquí por lo menos estarás con el sitio de nuestra salud.
Suerte y no olvides visitarme en: http:// www.sitiosdecuba.blogspot.com
www.yiriangarciadelatorre.blogspot.com
www.davincicubano.blogspot.com
www.siporcuba.blogspot.com
saludos
Yirian

marisanblog disse...

Olá Xico Rocha,

Finalmente um post seu. Espero que você esteja bem. Não esqueça da turma de cá, rsrsrs

Abraços.

Mari

asn disse...

Alô Xico
A caminho de África? Pode-se saber em que parte de África? É que fiquei a conhecer Àfrica, desde os meus tempos de Moçambique, a cumprir o serviço militar obrigatório, de 1969 a 1971.
Espero que tenhas feito uma boa viagem e que a vida te corra pelo melhor.
Vou ficando à espera de novidades.
Um grande abraço
António

Xico Rocha disse...

Caro Antonio, minha viagem se dá a Angola, terras onde Portugal também marcou sua presença.
Um forte abraço
Xico Rocha